Na Colômbia, é dada à luz bebê “grávida”

Na Colômbia, é dada à luz bebê “grávida”

Na Colômbia, Itzmara foi dada à luz com uma condição raríssima, sendo conhecida como “feto no feto”.

Tal condição ocorre por volta de um em cada 500 mil bebês nascidos.

O caso de Itzmara trata-se de algo ainda mais incomum, uma vez que os médicos descobriram o feto dentro do bebê ainda em meio à gestação, conforme disse Miguel Parra-Saavedra, obstetra.

Flordelis vai depor e chega atrasada em audiência

O obstetra achou a gestante, Monica Vega, de 33 anos, pela primeira vez assim que ela se encontrava na 35ª semana de gravidez, cinco semanas antes do nascimento de sua filha.

O médico anterior de Monica tinha em mente que o bebê possuía um cisto no fígado.

Contudo, essa teoria foi lançada fora assim que Miguel Parra, através de um Doppler colorido e imagens de ultrassom 3D/4D, viu que o espaço cheio de fluido, na realidade, carregava um bebê minúsculo.

Filho adotivo de ex-bispo da Universal mata a mãe a facadas

Esse bebê estava sendo sustentado por meio de um cordão umbilical separado que realizava a extração do sangue, sendo também ligado ao intestino do gêmeo maior.

“Eu contei para a mãe e ela disse: ‘O quê? Não, doutor, isso é impossível’ Mas eu expliquei passo a passo, e ela entendeu”, informou Miguel, numa entrevista dada ao The New York Times.

Parto cesárea

Havendo 37 semanas de gravidez, Itzmara já estava pesando por volta de três quilos e os médicos tomaram a decisão de realizar o parto cesárea.

Isso ocorreu porque tinham o receio de que a gêmea interna esmagasse os órgãos abdominais de Itzmara.

Um dia depois do parto, o gêmeo fetal foi retirado por cirurgia laparoscópica.

O obstetra ainda informou que, vez ou outra, esses fetos são diagnosticados de maneira errada como teratoma.

Teratoma é, em suma, um tumor que traz a possibilidade de conter ossos, tecido muscular e cabelo.

O profissional declarou que Itzmara se encontra bem. “Ela tem uma pequena cicatriz em seu abdômen, mas é um bebê normal agora, exceto que o mundo inteiro está falando sobre ela”, concluiu.

Fonte: Istoé

Carlos Alexandre

Carlos Alexandre

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *